Apresentação Performativa “Aldeia vai ao Museu”

A Freixianda será a próxima comunidade a realizar a inauguração da sua própria exposição, a decorrer no próximo dia 29 de março de 2022 (terça-feira), às 15h00, no Jardim Solar da Praça de Santa Maria, com o apoio da Rede de Museus e Galerias de Óbidos, sendo que o momento é restrito a um pequeno grupo de convidados. Mais informamos que, após a inauguração, a obra coletiva “O Sol da União é Para Todos” ficará patente na Capela de São Martinho, estando acessível ao público de 30 de março a 10 de julho de 2022, de terça-feira a domingo, das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h00.
A sessão de apresentação das peças cocriadas com as comunidades será acompanhada de uma performance representativa de cada entidade museológica, por meio da música e da dança, que contará com a participação ativa dos idosos.
É com grande orgulho e entusiasmo que damos continuidade a esta fase do projeto, em que os idosos de cada comunidade terão a oportunidade de reencontrar a peça museológica na qual se inspiraram e ver, ao seu lado, o fruto do trabalho que desenvolveram ao longo de várias sessões, reforçando, uma vez mais, o papel da Arte e da Cultura enquanto convite para Partilhas e Encontros.
O projeto Museu na Aldeia é cofinanciado pelo PO ISE – Portugal 2020, através da Iniciativa Portugal Inovação Social, e tem como Investidor Social a Câmara Municipal de Leiria, juntando ainda a Rede Cultura 2027 como parceira que reúne Museus, Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, Associações e Instituições dos 26 Municípios em rede. Conta, ainda, com o apoio do Politécnico de Leiria, União das Freguesias de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes, entre tantos outros que se vêm juntando a esta criativa e inovadora iniciativa.
A fase “Aldeia vai ao Museu” visa mais do que levar as comunidades a conhecer os locais e espaços museológicos dos quais ouviram falar através da peça que receberam. Esta etapa,
que teve início no dia 14 de dezembro de 2021 (terça-feira), serve, principalmente, para integrar as comunidades nos respetivos Museus. Ao visitar o Museu, cada comunidade irá, para além de reencontrar a peça na qual se inspirou, assistir à inauguração da sua própria obra e observá-la como parte integrante de uma exposição, em conjunto com registos fotográficos e alguns objetos pessoais que doaram temporariamente à mesma.
O milagre visado por esta escultura simboliza o momento em que São Martinho terá doado uma capa a um mendigo, que se encontrava à chuva, tendo o sol surgido pouco tempo depois. Este contacto com a peça museológica convidou a comunidade a articular, em grupo, a importância do Sol e a sua influência na vida dos participantes desta localidade. A obra “O Sol da União é Para Todos”, criada a partir de camisas e grãos de milho cultivados na região, cedidos pelos próprios idosos, pretende representar não só o resultado da reflexão levada a cabo por este grupo, mas também a sua herança regional. Após a inauguração, a obra passará a estar patente na Capela de São Martinho, de 30 de março a 10 de julho de 2022, sendo acessível ao público de terça-feira a domingo, das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h00.
Reforçando o carácter integrativo do projeto, cada sessão de apresentação da obra será acompanhada de vários momentos artísticos. Visando uma representação interativa e dinâmica do próprio Museu, as performances terão características únicas que permitirão representar de forma personalizada cada instituição e a respetiva aldeia por meio da música e da dança. Os idosos estarão sempre integrados na própria atuação, não apenas como
espectadores, mas sendo eles próprios convidados a participar em momentos chave da performance.
O momento final de cada sessão é reservado às comunidades e às instituições, para que possam celebrar em conjunto a exibição das novas peças em exposição e a sua representatividade. As obras das comunidades permanecerão nos respectivos Museus, no decorrer dos próximos meses, ficando disponíveis para visita como parte de uma exposição temporária. As Aldeias, deixam assim, a sua marca no Museu, tal como o próprio o fez numa primeira instância.
As datas previstas para a inauguração das exposições individuais das obras feitas pelas treze Aldeias estão disponíveis para consulta no website SAMP, estando sujeitas a alterações devido à atual situação pandémica.
O projeto Museu na Aldeia é cofinanciado pelo PO ISE – Portugal 2020, através da Iniciativa Portugal Inovação Social, e tem como investidor social a Câmara Municipal de Leiria, juntando ainda a Rede Cultura 2027 como parceira que reúne Museus, Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, Associações e Instituições dos 26 Municípios em rede. Conta, ainda, com o apoio do Politécnico de Leiria, União das Freguesias de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes, entre tantos outros que se vêm juntando a esta criativa e inovadora iniciativa.